www.ical.org.br - Acompanhe os trabalhos do ICAL. Seja um membro ativo dos projetos culturais.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Dicionário caipira


A
acabrunhado: triste, envergonhado

acoitá: esconder, proteger

agorá: desejar mal, desejar que algo bom não ocorra

agrado: o mesmo que gorjeta, presente

ara: ...ora!...


arcado: curvado

amuado: triste

avuado: distraído

B
bacurim, bacuri: criança recém-nascida


balangá: balançar

barriga d'água: efeito colateral de esquistosomose
beiço: lábios

bestagem: bobagem

bigo: umbigo

birrento: que faz
birra; desaforado

boca-de-pito: gole de café frio
C
caboco: pessoa muito simples
cafundó: fim do mundo, lugar ermo

cambada: bando (de malfeitores)

cambito: perna fina

campiá: procurar
cacunda: costas
cósca (fazer cosquinha): cócegas


D

dá o pira: ir embora

dá trela: alimentar conversa fiada

dá um pito: dar uma bronca

dasveis: às vezes

de banda: de lado

de jeito e manêra: de modo algum

desgueio: atravessado

destá: deixe estar



E
Emborná: espécie de alforge dotado de alça que se leva no pescoço e/ou ombro

enfezado: nervoso

enrriba: em cima

escangaiado: destruído

estórva: atrapalha



F
fasto: ré, andar para trás

fiá: vender fiado

fincá: enfiar, cravar

fôrgo: fôlego

fuá: encrenca, escarcéu

fúça: cara, rosto



G
gaitada: risada estridente

ganhá os tufo: ganhar muito dinheiro

gastura: nervoso

gorá: agourar, também se diz dos ovos que não fertilizam

gróta: trecho de mata de difícil acesso entre dois ou mais morros

guspe: cuspe



H
home quá: deixa para lá

humirde: humilde



I
inté: até

intojado: enjoado; metido



J
jacá: balaio

janota: homem vestido com muito apuro
Jojoca: soluço



L
ladino: esperto

lavá a égua: se dar bem; ganhar bom dinheiro

loróta: conversa fiada


M
marrudo: mal-encarado

meia-pataca: insignificante

mió ou milhor: melhor

mistura: guarnicão do prato principal

módequê?: qual a razão?

munheca: pão duro; sovina

muntá: montar



N
Nhô: tratamento respeitoso= senhor

nódia: nódoa


O
ocê: você

orná: combinar



P
pageá: adular

panca: jeito pedante
panelada: cozido de frango

papudo: convencido; cheio de si; pessoa com bócio

pata-choca: mulher desmazelada

pé de boi: pessoa decidida, muito trabalhadoura

pelejá: lutar

picá a mula: ir embora; esporear a montaria para sair mais rápido

picuinha: intriga

pinchá fora: jogar fora

pinguço: bêbado
purgá: verter pus


Q
quá!: qual o quê!

quebra peito: cigarro de fumo ordinário ou muito forte

quebranto: feitiço que qualquer um passa a outrem, por invejar demais algo que o outro possui quentura: calor

questã: briga jurídica; pergunta

quiprocó: briga generalizada



R
rabêra: o mesmo que rabeira

rádia: emissora de rádio

réiva: raiva

relá: tocar (com as mãos ou outra parte do corpo)

relampo: relâmpago

rinchá: relinchar; rinchar



S
sororóca: mandinga para estourar pipóca; estertor de doente terminal

sortá os cachorro: xingar; reclamar aos gritos

suzim: sozinho




T
tá loco, sô: mesmo que "duvido de você"

tacá: jogar, atirar com a mão (pedra)

táio: talho; corte

tôco; pessoa muito rude; pedaço pequeno de um tronco de árvore

trelê: resmungo

trem: objetos em geral= louças, móveis, mals, etc.

trincá: rachar

tropicão: tropeço muito forte




U
unhero: unha inflamada



V
Vam'bora: vamos embora

vixe: valha-me Deus!; Virgem Maria!


X
xicra: xícara

xixilenta: fedida; mal cheirosa
xingo: ofensas

xôxa: sem graça

xurumela: história mal contada

Z
zambeta: que tem a perna torta

zarôio: caolho zóio: olho
Zoada: barulheira
zoêra: tontura

zorêia: orelha

zunhada: unhada, arranhar com as unhas



Pequeno Dicionário de Caipirês / Antonio Carlos Afonso dos Santos - São Paulo: Editora Nativa, 2001


5 comentários:

olgartes disse...

Adorei seu blog... eu o achei, pois estava procurando um dicionário caipira para uma festança super divertida que acontecerá... parei e fiquei...super interessante... me conquistou... ainda por cima somos da mesma região de SP. suponho perto da vl madalena... obrigada, Olga.

Andréa Dias disse...

Que legal esse dicionário caipira! Muitas das palavras que vocês usam no interior do sudeste, nós usamos aqui também na nossa região. Me fez lembrar muito da minha avó, que não era tão caipira, mas pronunciava muito de algumas delas. Super legal mesmo...parabéns!

Antonio Carlos disse...

Fiquei contente por ter sido elogiado por leitores deste blog. Sou o Antônio Carlos Affonso dos Santos, autor do Pequeno Dicionário de Caipirês. Dez anos de sua publicação. Continuo até hoje procurando uma grande editora, com distribuidora, que tenha interesse em publicá-lo e lançá-lo em todo o Brasil.

Anônimo disse...

Muito bom. Precisava desses vocabulários de caipiras,para a peça da escola. Vlw

postagen disse...

oia sô mas esse negoçio é bão dimais,pareçe inté meus cumpadri que viérum la du pé da serra,oia que inté gostei desse negoçio que oces chamo de broge bão dimais!!!